You are currently viewing Quais são os sintomas da disfunção sexual feminina?

Quais são os sintomas da disfunção sexual feminina?

A disfunção sexual feminina é algo mais comum do que se imagina e que impacta diretamente na autoestima das mulheres.

A relação sexual é uma troca e se a vida sexual da mulher não está boa, se ela tem qualquer tipo de problema sexual, não há como a relação entre o casal ter qualidade.

É por isso que o diagnóstico da disfunção sexual feminina é tão importante, para que o tratamento mais adequado seja iniciado e sua qualidade de vida restabelecida.

Dessa forma, no artigo abaixo explicamos um pouco mais sobre o que é e quais os sintomas mais comuns da disfunção sexual feminina. Vamos conferir?

O que é?

Muitas mulheres possuem algum tipo de disfunção sexual e que entre as mais comuns estão: 

  • dor na relação sexual
  • falta de libido
  • dificuldade de lubrificação
  • ausência de lubrificação
  • vaginismo
  • dificuldade de chegar ao orgasmo
  • ausência de orgasmo 
  • sangramento depois da relação sexual

E mesmo diante de tantas causas, é comum ainda muitas mulheres sem erroneamente tratadas, principalmente porque muitas dessas queixas estão sendo simplesmente ignoradas. 

Por isso é muito importante ouvir a mulher, entender o que está passando na vida e no corpo da mulher.

Enfim, isso para poder entender quais sãos os sintomas apresentados, as possíveis causas, se há relação com alguma doença, entrada no climatério ou menopausa, alguma mudança hormonal… 

Enfim, de forma alguma o que a paciente diz sobre seu corpo pode ser ignorado, pois isso será crucial para o tratamento correto.

Leia também::: Dicas importantes para manter a higiene íntima

Principais causas da disfunção sexual feminina

As causas físicas de disfunção sexual em mulheres podem incluir:

Distúrbios do fluxo sanguíneo 

Algumas pesquisas apontam para distúrbios vasculares (vasos sanguíneos). Esses distúrbios podem impedir o fluxo sanguíneo para partes do sistema reprodutor feminino. 

A vagina, o clitóris e os lábios precisam aumentar o fluxo sanguíneo para a excitação sexual.

Certos medicamentos e tratamentos

Alguns medicamentos afetam a função sexual. Os antidepressivos podem reduzir seu desejo sexual ou sua capacidade de ter orgasmo. 

Os inibidores seletivos da captação de serotonina são especialmente prováveis ​​de causar efeitos colaterais sexuais. 

A quimioterapia e outros tratamentos contra o câncer também podem afetar os níveis hormonais e causar problemas.

Condições ginecológicas

Endometriose, cistos ovarianos, miomas uterinos e vaginite podem causar dor durante o sexo. 

O vaginismo, uma condição que causa espasmos musculares vaginais, também pode tornar a relação sexual desconfortável.

Alterações hormonais 

Os desequilíbrios hormonais podem causar secura ou atrofia vaginal, tornando o sexo doloroso. 

Além disso, os baixos níveis de estrogênio também podem reduzir a sensação nos órgãos genitais. Menopausa, cirurgia e gravidez podem afetar os níveis hormonais.

Condições particulares de saúde

Uma série de condições de saúde podem afetar sua capacidade de desfrutar o sexo. Isso inclui diabetes, artrite, esclerose múltipla e doenças cardíacas. 

O vício em drogas ou o abuso de álcool também podem impedir uma experiência sexual saudável.

Depressão

A depressão pode causar falta de interesse em atividades que você gostava antes, incluindo sexo. 

A baixa autoestima e a sensação de desesperança também podem contribuir para a disfunção sexual.

Estresse

O estresse em casa ou no trabalho pode dificultar a concentração no prazer do sexo. A saber, o estresse pode aumentar os níveis do hormônio cortisol. Este aumento pode diminuir o desejo sexual.

Abuso físico ou sexual anterior

Trauma ou abuso podem causar ansiedade e medo da intimidade. Esses sentimentos podem tornar difícil fazer sexo.

Problemas de relacionamento

Contudo, algumas mulheres podem ficar insatisfeitas com o parceiro ou ficar entediadas durante o sexo. Outras tensões no relacionamento podem levar à disfunção sexual.

Como é o tratamento?

O tratamento para a disfunção sexual feminina é bastante complexo e varia de acordo com as causas. Mas em geral, é necessário um tratamento multidisciplinar, que envolva profissionais como o ginecologista, a fisioterapeuta pélvica, algum profissional em saúde mental, entre outros.

Para algumas mulheres, a disfunção sexual pode desaparecer por conta própria. Mas também pode acontecer apenas em determinados momentos, como após o parto ou durante alterações hormonais. 

Além disso, para outras a disfunção sexual pode precisar de tratamento contínuo, e em alguns casos até mesmo a reposição hormonal pode ser indicada.

Leia também::: Qual é a diferença entre vaginismo e vulvodínia?

Busque ajuda

Caso você esteja passando falta de desejo sexual, falta de libido, pode ser necessário buscar ajuda médica.

A disfunção sexual feminina é algo real e que afeta cerca de 40% das mulheres. Mas para que o tratamento seja o mais adequado, é necessário antes de tudo conhecer as causas. E para isso, conte com um profissional de sua confiança.


Dessa forma, esperamos que tenha gostado do artigo sobre disfunção sexual feminina e, caso precise de ajuda, conte com a Clínica Mantelli. E para mais informações, confira também o vídeo da Dra Erica Mantelli sobre o tema, que está logo abaixo!