You are currently viewing Alimentação na gravidez: o que muda?

Alimentação na gravidez: o que muda?

A alimentação na gravidez deve receber uma atenção ainda mais especial. Ela é a principal fonte de nutrição do bebê em desenvolvimento, e por isso a mamãe deve estar de olho no que vai no seu prato.

Mas vamos logo deixando claro que a grávida não deve comer por dois, como tanto se ouve falar por aí. 

Ao contrário, ela apenas ingerir em torno de 500 calorias — comendo em torno de 2.500 calorias por dia. Isso evita o ganho de peso extra na gestação, e que pode desencadear outras doenças, como a hipertensão gestacional e a diabetes.

No artigo abaixo falamos mais sobre a alimentação na gravidez e quais as indicações. Vamos conferir???

O que pode e o que não pode

Uma dieta saudável durante a gravidez é fundamental para garantir o máximo de nutrientes para o bebê em desenvolvimento.

A indicação é que a futura mamãe inclua uma variedade de alimentos e bebidas saudáveis ​​para fornecer os nutrientes importantes de que o bebê precisa para seu crescimento e desenvolvimento. 

Uma gestante precisa de mais cálcio, ácido fólico, ferro e proteínas do que uma mulher que não está grávida. E as melhores formas de obter isso é por meio da alimentação balanceada, encontrado em frutas, verduras e proteínas de boas fontes.

Comer de forma saudável muitas vezes significa apenas mudar as quantidades de alimentos diferentes que você come para que sua dieta seja variada, em vez de cortar todos os seus favoritos. 

Por exemplo, se você toma um café da manhã saudável todos os dias, é mais fácil evitar beliscar alimentos ricos em gordura e açúcar.

Você também deve evitar certos alimentos porque não são saudáveis ​​ou podem ser perigosos para o bebê.

Leia também::: As melhores vitaminas e suplementos para a gestação

Frutas e vegetais

Coma muitas frutas e vegetais porque fornecem vitaminas e minerais, além de fibras, que ajudam na digestão e previnem a constipação. 

Coma uma variedade de frutas e vegetais por dia — estes podem ser frescos ou congelados. Sempre lave-os com cuidado. 

Cozinhe os vegetais levemente em um pouco de água, ou coma-os crus, mas bem lavados, para aproveitar os nutrientes que eles contêm.

Carboidratos

Alimentos ricos em amido são uma fonte importante de vitaminas e fibras e são satisfatórios sem conter muitas calorias. 

Por isso, inclua pão, batata, cereais matinais, arroz, macarrão, milho, aveia, batata doce, inhame e fubá na sua alimentação na gravidez. 

Esses alimentos devem ser a parte principal de todas as refeições. Coma farinha integral em vez de variedades processadas sempre que for possível.

Proteína

Alimentos que contêm proteínas ajudam o bebê a crescer. As fontes de proteína incluem carne, peixe, aves, ovos, feijões, legumes e nozes. 

Coma alguma proteína todos os dias. Escolha carnes magras, retire a pele das aves e cozinhe com pouco ou nada de gordura.

Laticínio

Alimentos lácteos como leite, queijo e iogurte são importantes porque contêm cálcio e outros nutrientes de que seu bebê precisa. 

Escolha variedades com baixo teor de gordura sempre que possível. Existem alguns queijos que devem ser evitados,  brie, camembert e chevre, e os azuis, como o gorgonzola. Eles podem conter listeria, um tipo de bactéria que pode prejudicar o feto.

Quais alimentos evitar

Quando estiver grávida, você deve reduzir a ingestão de Alimentos com alto teor de açúcar, como chocolate, biscoitos, pastéis, sorvetes, bolos, pudins e refrigerantes. 

O açúcar contém calorias sem fornecer quaisquer outros nutrientes e pode contribuir para o ganho de peso, obesidade e cárie dentária

Alimentos ricos em gordura também devem ser evitados. Além disso, ter muita gordura saturada pode aumentar a quantidade de colesterol no sangue, o que aumenta a chance de desenvolver doenças cardíacas. 

Tente reduzir a gordura saturada e trans e tenha alimentos ricos em gordura poli-insaturada ou monoinsaturada.

Também evite alimentos que contêm sal adicionado ou sódio, já que isso pode impactar em sua pressão arterial, podendo levar à hipertensão. 

E por fim, não existe um nível seguro de álcool durante a gravidez. Esteja você planejando uma gravidez, já está grávida ou amamentando, não beber é a opção mais segura, pois o álcool pode prejudicar seu bebê.

Leia também::: O que pode e o que não pode fazer durante o puerpério

Tenha apoio de uma equipe multidisciplinar

Durante a gestação, além do acompanhamento do médico obstetra, é fundamental ter o apoio de uma equipe multidisciplinar, para orientar a grávida da melhor forma ao longo da sua gestação.

E entre estes profissionais o nutricionista desempenha um papel fundamental. É ele que indicará a melhor dieta para cada gestante, de acordo com suas necessidades individuais.

Afinal, cada grávida é única, e assim deve ser tratada em cada fase da sua gestação.

Esperamos que o artigo sobre alimentação na gravidez seja importante para sua gestação e, caso queira mais dicas e muita informação sobre gravidez, siga o canal da Clínica Mantelli no Youtube!