Conheça sinais de câncer de mama que não têm relação com caroços

Conheça sinais de câncer de mama que não têm relação com caroços

  • Post author:
  • Post category:Blog

Há vários anos, as mulheres são estimuladas a fazer o autoexame para identificar o câncer de mama. A presença de caroços é colocado como o principal indicativo, porém há outros sinais que podem significar a presença da neoplasia maligna.

 

Aliás, a tática de fazer o autoexame é muito importante e o incentivo às mulheres vem dando certo. Prova disso é que a detecção precoce contribuiu para uma queda de 39% nas mortes por câncer de mama em mulheres de 1989 a 2015, de acordo com a American Cancer Society

 

Embora seja um passo importante à frente, muitas outras anormalidades que também podem indicar câncer de mama são menos conhecidas e discutidas. E é sobre eles que tratamos neste artigo. Confira!

Sinais de aviso

Os caroços são um forte indício de câncer de mama, mas ele ele não é o único sinal. Por isso, fique atenta a:

 

Mudanças no mamilo e na área ao redor

Mudanças na área do mamilo podem ser uma má-formação ou alteração genética. Mas quando há retração do mamilo — quando o mamilo fica invertido — em muitos casos, isso é um sinal de câncer.. 

 

Secreção com sangue no mamilo

O sangramento do mamilo pode ser limitado e difícil de ver, mas se você notar manchas de sangue no sutiã, pode ser um sinal. Porém, caso sejam secreções claras ou leitosas, não é necessário pânico, uma vez que estas podem resultar de mudanças fisiológicas normais durante os estágios pré-púberes. Mas se as secreções forem incomuns, com sangue ou contínuas, procure seu médico.

 

Mudança na cor e/ou espessamento da pele 

Conhecido na comunidade médica como peau d’orange (um termo francês que significa pele de uma laranja), qualquer ondulação ou espessamento da pele da mama que se assemelha a uma casca de laranja é uma bandeira vermelha. 

 

Esses sintomas são frequentemente associados ao câncer de mama inflamatório (CMI), uma doença rara, mas agressiva, que geralmente não envolve um nódulo e pode não ser detectada por uma mamografia. Os sintomas de CMI são causados ​​por células cancerosas que bloqueiam os vasos linfáticos da pele. Se a pele da mama mudar de cor, normalmente para um tom rosa ou avermelhado que cubra mais da metade da mama, isso também pode ser motivo de preocupação.

 

O CMI é muito agressivo e tem características comuns: 

 

  • Erupção cutânea
  • Espessamento da pele 
  • Dor aguda
  • Aumento do calor no peito
  • Um seio parecendo maior e mais quente e/ou mais pesado do que o outro
  • Coceira 
  • Sensibilidade na mama

 

Esse tipo de câncer cresce muito rápido e os pacientes costumam sentir dor. Às vezes, um paciente pode apresentar apenas uma ou duas alterações cutâneas e às vezes mais. E elas podem ir além da mama, se localizando também no abdômen superior e parte posterior (traseira) do tórax.

 

Embora CMI represente 1-3% de todos os cânceres de mama, ele é responsável por 10 a 15% de todas as mortes por câncer de mama. Ou seja, é raro, mas altamente letal. Na maioria das vezes, essas alterações cutâneas ocorrem em menos de seis meses. 

 

Ela também costuma ser confundida com mastite (inflamação da mama), mas a mastite é extremamente rara se você não estiver amamentando.

 

SAIBA MAIS: Amamentar previne o câncer de mama

 

Outros sinais de câncer de mama

Uma ferida que não cicatriza em qualquer parte da mama. Ou um mamilo vermelho, escamoso e com qualquer alteração persistente na pele, incluindo sangue ou fluido do mamilo, pode ser um sinal de doença de Paget, outra forma rara de câncer de mama. 

 

Esta doença se origina no mamilo. Geralmente não é invasivo e é mais comumente diagnosticado em pacientes entre 70 e 80 anos.

 

Também é comum muitas pacientes que acabam diagnosticadas com câncer de mama que se espalhou para os gânglios linfáticos, e que não possuem qualquer sintomas na mama. Nestes casos, o câncer da mama viajou para os nódulos linfáticos e os invadiram. 

 

Esses nódulos afetados também podem estar na parte inferior do pescoço, se o câncer estiver um pouco mais avançado. As células cancerosas são muito inteligentes e usam o sistema linfático para invadir órgãos distantes. 

 

Procure um médico

É importante lembrar também que nem todos os caroços nos seios são sinais de câncer. Um fato que contribui para saber diferenciar qualquer alteração é estar familiarizada com a aparência de seus seios. 

 

E a melhor forma de fazer isso é por meio do toque frequente. Esse autoexame deve fazer parte da rotina de toda a mulher. Assim como ela penteia os cabelos todas as manhãs, deveria fazer o autoexame das mamas. Desta forma, caso surja qualquer alteração, ela saberá identificar rapidamente.

 

Portanto, se perceber qualquer alteração, procure um médico. Ele poderá indicar outros exames além da mamografia, e saberá identificar com precisão se trata-se ou não de um câncer de mama e iniciar o tratamento mais rapidamente.