You are currently viewing O que pode e o que não pode fazer durante o puerpério
O que pode e o que não pode fazer durante o puerpério

O que pode e o que não pode fazer durante o puerpério

Assim que um bebê nasce muita coisa se transforma. Para mãe, inicia o puerpério, período em que há uma forte alteração hormonal. 

Mas assim como toda gestação e até mesmo a criação dos filhos, o puerpério é cheio de misticismo. Muito se fala sobre essa fase e é comum que as mulheres não saibam o que é verdade ou mentira. 

Por isso, neste texto vamos tratar do assunto com a seriedade que ele merece. Leia esse texto até o final e saiba tudo sobre o puerpério.

O que é o puerpério?

O período entre o nascimento do bebê até a primeira menstruação da mãe é conhecido como puerpério. Ele pode durar 45 dias, mas tudo depende de como é feita a amamentação. 

Como falamos, esse é um período em existe um número grande de alterações hormonais. O corpo da mulher passa por muitas mudanças. Isso acontece não só porque ela acabou de ter um bebe, mas por tudo o que esse processo envolve, como a amamentação.

Entre as principais mudanças desse período, podemos citar:

  • Mamas duras
  • Barriga inchada
  • Aparecimento de sangue vaginal 
  • Cólica
  • Incontinência urinária

Além disso, podemos dividir o puerpério em três etapas:

  • Imediato: do 1º ao 10º dia do pós-parto;
  • Tardio: do 11º ao 42º dia do pós-parto;
  • Remoto: a partir do 43º dia do pós-parto.

Alimentação: o que pode ou não durante o puerpério

Tomar bastante água é fundamental sempre e não será diferente durante o puerpério. Além disso, tomar o polivitamínico, sempre recomendado pelo médico, é importante para ajudar na recuperação do parto. 

Ele também ajuda na produção de leite e evita problemas com a amamentação.

Por isso, a alimentação adequada é tão importante. A boa alimentação ajuda a mãe e o bebê a se manterem saudáveis. 

A principal recomendação é: evitar alimentos ultraprocessados e passar longe de comidas ricas em gorduras, sódio e açúcares. 

Privilegie alimentos frescos e refeições preparadas na hora. Alimentos com Vitamina K ajudam na cicatrização. Ele atua na fixação do cálcio e no sistema de coagulação sanguínea, e vitamina E, além dos minerais selênio e zinco.

Relações sexuais durante o puerpério: pode ou não?

Portanto, a recomendação geral é aguardar as seis semanas de puerpério para voltar a ter relações sexuais. Vale ressaltar que mesmo depois da liberação médica, isso só deve acontecer se a mulher se sentir confortável. 

A gravidez e o puerpério são intensos e podem causar redução de libido. Além disso, também pode acontecer um ressecamento vaginal. Afinal, a rotina e as preocupações mudaram muito. Então, é normal que isso aconteça.

Até mesmo a preocupação com uma nova gravidez pode adiar as relações sexuais. Por isso, não deixe de conversar com seu médico sobre sobre contracepção.

Isso porque durante a amamentação não é indicado o uso de métodos que contenham estrogênio. Mas o anticoncepcional não é a única forma de prevenção. 

Existem diversas formas de anticoncepção sem hormônio ou somente com progesterona, que são seguras e podem ser iniciadas normalmente 30 a 40 dias após o parto.

Sobre atividades físicas

E quando se pode retomar a sua rotina de atividades físicas? Depende da recuperação de cada mulher.

Esse processo deve ser sempre orientado pelo médico. Em geral, no parto normal é permitido caminhada e atividades leves após 2 semanas.

No entanto, para uma cesárea esse tempo costuma ser mais prolongado.

Fisioterapia pélvica pode ajudar nesse retorno e na recuperação do períneo e do corpo em geral,  Além disso, ela também ajuda na melhora da diástase abdominal (afastamento dos 2 músculos do abdome), muito comum na gravidez.

Para continuar bem informado sobre assuntos como esse, nos siga nas redes sociais. Lá, estamos constantemente divulgando conteúdos importantes sobre a saúde da mulher.