Disfunção sexual feminina e qualidade de vida: existe relação?

Quais problemas você leva para a cama? Talvez você nunca tenha parado para pensar sobre isso, mas a disfunção sexual feminina pode ser causada por fatores externos.

 

Ou seja, problemas no trabalho, com filhos, má alimentação, estresse e tudo aquilo que é capaz de alterar sua saúde, também pode refletir na sua vida sexual.

 

Estima-se que cerca de 40% das mulheres têm algum tipo de disfunção sexual, mas muitas vezes

 

Mas vamos lá:

 

O que é a disfunção sexual feminina?

 

Em poucas palavras, a disfunção sexual feminina resume-se a dificuldades sentidas pela mulher  em qualquer estágio da atividade sexual, desde o desejo até o orgasmo.

 

Este distúrbio pode ser causado por algum problema de saúde físico ou até mesmo psicológico e é muito comum que as mulheres não busquem ajuda médica por vergonha ou por acharem que é algo normal e passageiro.

 

Mas a verdade é que qualquer situação que atrapalhe a realização da mulher e a impeça de ter uma vida sexual satisfatória pode e deve ser tratada.  

 

Saiba quais são os tipos mais comuns de disfunção sexual feminina:

 

  • falta de desejo;
  • dor na relação sexual; 
  • falta de libido;
  • dificuldade de lubrificação; 
  • ausência de lubrificação; 
  • vaginismo;
  • dificuldade de chegar ao orgasmo; 
  • ausência de orgasmo;
  • sangramento depois da relação sexual.

 

Se você identificar-se com um ou mais dos itens acima, busque ajuda médica.

 

É fundamental que você converse com o profissional que lhe acompanha sobre questões sexuais, pois elas podem afetar diretamente sua qualidade de vida, podendo, inclusive, ser o pilar de términos.

 

Durante a anamnese, é muito importante que questões tangentes sejam questionadas, como:

 

  • Relacionamento
  • Trabalho
  • Filhos
  • Estresse
  • Autoestima
  • Alteração na rotina
  • Qualidade do sono
  • Alimentação
  • Atividade física

 

Você sabia que todos esses fatores podem afetar a sua vida sexual? 

 

Entretanto, existem outros pontos, como relacionamentos abusivos e falta de respeito e carinho que podem estar causando a disfunção sexual feminina.

 

O que causa a disfunção sexual feminina?

 

Além dos pontos já citados, existem outros possíveis causadores da disfunção sexual feminina, como traumas por tentativa ou abuso sexual, déficit de hormônios sexuais, disfunções na tireoide e alguns períodos específicos da vida da mulher:

 

  • Pós-parto
  • Aleitamento materno
  • Climatério
  • Menopausa

 

Nestas fases a produção hormonal fica desajustada, o que pode interferir diretamente na vida sexual e, consequentemente, na qualidade de vida da mulher.

 

Como tratar a disfunção sexual feminina?

 

O primeiro passo é a mulher identificar que existe algum problema e conseguir conversar sobre isso com o ginecologista que a acompanha.

 

É comum que haja vergonha e até sentimento de culpa, entretanto, como se trata de uma disfunção, ela pode e deve ser tratada.

 

Aliás, muitas vezes o tratamento vai além do consultório ginecológico e pode envolver uma equipe transdisciplinar. 

 

Para tratar a disfunção pode ser necessária a prescrição de reposição hormonal, em caso de déficit; o acompanhamento com fisioterapeuta pélvico; a psicoterapia; entre outros.

 

Leia também:: O perigo da pílula do dia seguinte

 

A verdade é que não existe uma receita universal. Cada caso deve ser analisado com observando a individualidade da paciente.

 

E se o seu problema for a falta de libido, olha só essa dica da Dra. Érica Mantelli:

 

“Quer ter libido de verdade? Livre-se do anticoncepcional!”

 

Neste vídeo ela fala muito sobre a disfunção sexual feminina e como ela pode afetar a sua qualidade de vida.

 

 

Para continuar bem informada sobre assuntos como esse, nos siga nas redes sociais. Lá, estamos constantemente divulgando conteúdos importantes sobre a saúde da mulher.

Comentário

Nenhum comentário neste post. Faça o primeiro.

Deixe um comentário

WhatsApp